Info - FotoOlhar

Ir para o conteúdo

Info

Índice
(Em ordem de lançamento)
Info Geral 13 • Info Geral 12 • Info Geral 11 Info Geral 10 Info Geral 09 Info Geral 08
Info Geral 07 Info Geral 06 Info Geral 05 Info Geral 04 • Info Geral 03 • Info Geral 02 • Info Geral 01 •
Info Geral 13 - A Fotografia 02
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Set./22
• Vamos entender brevemente o que significam as palavras: capacidades, potencialidades e habilidades e suas importâncias para qualquer tipo de expressão artística, inclusive a fotografia.
• Capacidade: No dicionário Houaiss – “...habilidade física ou mental de um indivíduo; aptidão, perícia...
...pessoa de muito talento, grande saber, ilustração ou habilidade...”.
• A capacidade é inerente a todo ser humano, mas ela precisa ser desenvolvida para que possamos aprimorar o que realizamos. Capacidade se confunde com habilidade, estão sim integradas, mas elas se diferem na definição, todos temos capacidades, mas a habilidade é uma característica pessoal de qualquer ser humano é treinável, mas nem sempre todos a tem em determinadas atividades/trabalho/estudo. Na fotografia ter capacidade é fundamental e ela pode ser desenvolvida e aprimorada, porém a habilidade não é comum a todos ou todas que fotografam, pois depende do “olhar”, da organização espacial, saber analisar e concluir para que se tenha uma composição que chame a atenção e é diferenciada. As potencialidades também é parte integrante do processo e está associada principalmente em relação aos potenciais perceptivos.
 
• Habilidade: No dicionário Houaiss – “...qualidade ou característica de quem é hábil...”
• Alguns seres humanos possuem em determinada área maior habilidade, outros em outras, por exemplo, são ótimos engenheiros, adoram matemática, já outros, são hábeis em fotografia, outros para lecionar, são muitas as possibilidades. Então a habilidade não é capacidade, mas estão intimamente ligados.
 
• Potencialidade: No dicionário Houaiss – “característica ou condição do que é potencial - ('conjunto de qualidades', 'capacidade de realização')”.
• Cada ser humano desenvolve suas potencialidades, por exemplo com maior habilidade para trabalhos manuais, relação com a coordenação motora, a visão, tato, audição e até olfato. Outras pessoas têm maior habilidade e capacidade de interpretar o meio, é o caso dos pintores, desenhistas, escultores, gravadores e, também, fotógrafos. Outros tem seu potencial perceptivo auditivo mais desenvolvido é capaz de identificar variações sonoras, ou seja, os músicos, cantores... Boas capturas e experiências!
Info Geral 12 - A Fotografia 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Set./22
• Como uma expressão artística e cultural poderá se classificar como documental, histórica, pedagógica, descritiva, denúncia, entre tantas outras classificações e estas classificações são válidas para todo aquele ou aquela que fotografa, mesmo a laser, passei ou descontração. Qualquer fotógrafo ou fotógrafa deseja obter a melhor das foto e      que elas sejam significativas para a sua vida e não meras lembranças e estas, na maioria das vezes, não são exclusivas, mas também para serem mostradas em álbuns, livros, encartes, na internet, mais especificamente, nas redes sociais, visando mostrar suas capacidades, potencialidades e habilidades, mas para isso é necessário muita leitura de fotos, livros, material das redes sociais, quando possível fazer cursos, nas redes sociais existem muitos cursos grátis. Boas capturas e experiências!
Info Geral 11 - Compacta ou Smartphone 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Jul./22
• Comprar uma câmera compacta ou um smartphone? É preciso ver o que ocorre com o mercado, as câmeras compactas estão caras e muitas vezes estão mais caras do que as DSLR e Mirrorless, e muitos fabricantes estão parando com a produção deste tipo de equipamento, porém são bons equipamentos, principalmente os compactos avançados e superzoom. Por outro lado, você pode adquirir um usado.
 • Os smartphones com câmera fotográfica evoluíram muito e a qualidade das imagens, em alguns modelos, é superior às câmeras compactas. A variação de preço é bem grande e a qualidade da câmera vai depender dele. Os aparelhos com duas ou mais câmeras, não estou falando da câmera traseira e da frontal, mas sim das câmeras traseiras, produzem imagens de qualidade a ponto de alguns jornalistas tê-los em mãos durante o trabalho. Por outro lado, há o inconveniente de não poder trocar objetiva e não possuir zoom óptico. Na minha humilde opinião, nos nossos dias vale a pena investir neste equipamento para aqueles que não desejam carregar volumes maiores. Porém, quem desejar o zoom óptico uma superzoom ainda é uma excelente opção, porém, para fotos que permitam grandes ampliações optar pelas mirrorless ou DSLR. Bom trabalho!
Info Geral 10 O fim das DSLR 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Mai./22
• As fábricas de equipamentos fotográficos estão se preparando para substituir as DSLR pelas Mirrorless, como será ainda não há informações concretas e definitivas, porém, é visto que o investimento nas mirrorless subiu muito, no entanto elas não devem ser descartadas por produzirem imagens de alta qualidade e ainda vale a pena investir nesses equipamentos, mesmo quando usados. Muita gente tem medo de investir nestes equipamentos, os usados, mas com muito cuidado e análise do equipamento para que não tenha defeito ou danos. Um cuidado importante é que tem muitas pessoas vendendo equipamentos usados ao preço de novos, por essa razão, evite-as! Pesquise antes de tomar uma decisão, equipamentos antigos não possuem a última tecnologia, como acontece com os equipamentos analógicos, mas tem muitos fotógrafos e fotógrafas que os utilizam até hoje. Você pode comprar um equipamento compacto, superzoom, DSLR de entrada (com sensor APS-C) ou mesmo uma full frame, nestes dois últimos modelos será preciso adquirir objetivas, não é preciso comprar grande quantidade, duas ou três já é uma boa opção e o seu tamanho dependerá do que você deseja fotografar, por exemplo, não vale a pena investir em uma teleobjetiva se você faz fotografia em close-up como retratos. O mais importante, não seja apressado.  Boas capturas fotográficas!
Info Geral 09 Cartão de Memória 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Abr./22
• Com a fotografia digital não há limite de capturas a serem realizadas, ou melhor, o limite é o tamanho de seu cartão de memória, no entanto, quantidade não é qualidade, então sair fotografando sem nenhum controle ou análise do que se captura poderá até gerar imagens interessantes e inéditas, mas, na maioria das vezes, são imagens comuns, rotineiras e sem interesse, ou seja, não diferenciadas.
• Mesmo quando desejar guardá-las como recordação, ter um "olhar" especial antes da captura produzirá melhores resultados quando, muito tempo depois, desejar visualizá-las. É muito importante ficar atento, observar detalhes, analisar a luz, as formas, o momento certo para o disparo, a não ser que seja um flagrante, esporte, entre outras situações que não se repetirão. faça capturas fotográficas em planos abertos, mas também em planos fechados, seja ousado ou ousada. Não adianta ter capturado 1000 fotos de baixa qualidade. Outro detalhe importante, tenha um cartão de qualidade, um de reserva e os guarde com cuidado e distantes de umidade, sol forte, calor... Boas experiências!• Com a fotografia digital não há limite de capturas a serem realizadas, ou melhor, o limite é o tamanho de seu cartão de memória, no entanto, quantidade não é qualidade, então sair fotografando sem nenhum controle ou análise do que se captura poderá até gerar imagens interessantes e inéditas, mas, na maioria das vezes, são imagens comuns, rotineiras e sem interesse, ou seja, não diferenciadas.
• Mesmo quando desejar guardá-las como recordação, ter um "olhar" especial antes da captura produzirá melhores resultados quando, muito tempo depois, desejar visualizá-las. É muito importante ficar atento, observar detalhes, analisar a luz, as formas, o momento certo para o disparo, a não ser que seja um flagrante, esporte, entre outras situações que não se repetirão. faça capturas fotográficas em planos abertos, mas também em planos fechados, seja ousado ou ousada. Não adianta ter capturado 1000 fotos de baixa qualidade. Outro detalhe importante, tenha um cartão de qualidade, um de reserva e os guarde com cuidado e distantes de umidade, sol forte, calor... Boas experiências!
Info Geral 08 Seguro 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Mar./22
• Faço ou não faço seguro do meu equipamento? Uma sugestão para você que mora no Brasil, sim, ele pode te proteger de roubos e até quedas e até acidentes, mas cuidado, tem muitas empresas que fazem seguro como extensão de garantia e você terá que arcar com parte das despesas, mesmo em caso de roubo. As grandes seguradoras possuem corretores de confiança e que garantem o reembolso no caso de roubo ou perda total, por exemplo.
• Infelizmente no nosso país a segurança está bem próxima do zero, enquanto em outros países o seguro é feito principalmente por danos, aqui não. Vários profissionais e amadores em fotografia afirmam que em vários países trabalham com segurança, pois o roubo é muito pequeno, pude observar isso quando viajei para Portugal. Saia nas ruas até de madrugada com segurança, por exemplo, em Braga, Porto e Lisboa, todas cidades portuguesas.
• Provavelmente o valor do equipamento será menor do que um novo em razão da desvalorização da nossa moeda, mas pelo menos terá uma parte do valor para um equipamento novo. Nesta destaquei a questão do roubo e perda total, em breve falarei de outras possibilidades. Seguro vale a pena. Bom trabalho!
Info Geral 07
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Mar./22
• Fotografar com qualidade não é fácil e nem mesmo uma brincadeira, achar que o acionamento do botão disparador de seu equipamento o ou a faz fotógrafo ou fotógrafa, se enganou. Nunca dispare por disparar, analise bem o ambiente, componha mentalmente e depois no equipamento. Observe no que a luz está interferindo os elementos que serão enquadrados antes do disparo. A não ser nos casos de flagrantes, é importante analisar o ambiente, mas é importante saber que cada ambiente lhe exigirá ter um olhar atento e diferenciado, por exemplo, fotografar uma paisagem urbana é bem diferente de fotografar uma paisagem rural.
• É muito importante que você conheça seu equipamento e saiba como ajustá-lo dependendo das condições de luz, das distâncias, da área de foco... Antes de uma viagem ou passeio teste exaustivamente seu equipamento, aprenda como utilizá-lo, vou reforçar uma condição que já destaquei em outras matérias, não importa qual é o seu equipamento, o importante é ter um olhar de fotógrafo ou fotógrafa.
• Os smartphones salvam as imagens no equipamento, mas você poderá salvá-los em um cartão de memória ou a melhor opção, transferi-las para um ambiente online que permita armazená-las. Desta maneira você não terá problema de espaço. O ideal é ter um cartão de memória de 16 ou 32 Gb. Bom trabalho!
Info Geral 06
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Jan./22
• Equipamento caro, pesado e sofisticado não significa qualidade, muito menos, com estes equipamentos usar apenas o modo manual, outros modos são possíveis, inclusive o modo "Auto". É importante conhecer o equipamento, dominar o manual que o acompanha, entender o que é o "olhar" de fotógrafo ou fotógrafa, o que é composição e não ficar disparando apenas por disparar. Muitos pensam que fotografar é apenas disparar infinitamente, para conseguir uma boa foto.
• Nem mesmo a aquisição de novos equipamentos a cada lançamento, pois, nenhum equipamento é satisfatório para quem não o conhece, mesmo um smartphone. Aquele ou aquela, amador, entusiasta ou profissional, precisam saber o básico, ou seja, o que é a abertura do diafragma, velocidade de obturação e ISO, mesmo quando não é possível fazer ajustes manuais. Bom trabalho!
Info Geral 05
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Nov./21
• Hoje em dia fotografar virou uma rotina, principalmente com as imagens denominadas selfies, no entanto, a maioria das pessoas que com seus smartphones não tem nenhuma noção do que é a fotografia e como fotografar, desconhecem seu equipamento e, o pior, são meros acionadores do botão disparador. Quando uma pessoa dessa tem em mãos um equipamento mais complexo o ajusta no modo "Auto" e sai disparando como se o cartão de memória não tivesse limite. É obvio que algumas capturas serão de qualidade, mas isso ocorrerá ao acaso.
• Na época dos filmes você tinha a limitação do número de imagens possíveis de serem capturadas, no máximo 32 fotos, em equipamentos mais sofisticados era possível dobrar este número, mas se perdia em qualidade porque cada frame era dividido em dois. Todo aquele ou aquela que teve oportunidade de fotografar com filme tem outra visão do que é fotografia e presta mais atenção ao que irá fotografar, não sai disparando sem controle. Eu tenho por costume fazer pelo menos duas fotos do mesmo tema, porque se uma não ficar boa tenho outra, mas nem sempre isso é possível, é o caso de um flagrante. Essa opção é válida quando estiver ventando muito e você é obrigado usar velocidade baixa em razão da iluminação.
• A fotografia de qualidade é obtida com a devida atenção, observação, análise do ambiente e modelo, envolvimento com o tema abordado. Bom trabalho!
Info Geral 04
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Out./21
• Quando você comprar sua primeira câmera, não queira sair para uma viagem sem antes dominar seu equipamento, para isso, sugiro que saia por seu bairro fotografando ruas, edificação, planos mais abertos e planos fechados, por exemplo, de trincos de portas, principalmente os mais antigos, detalhes da decoração de paredes, portas e janelas, postes e luminárias diferentes, algumas cidades possuem telefones públicos com cobertura diferenciada, detalhes de pontes e viadutos, iluminação noturna das ruas e das casas, lojas etc.
• São muitas as possibilidades para você testar seu equipamento. Mas é interessante que você, caso não tenha nenhuma noção de fotografia usar inicialmente o modo "Auto" (automático), até para ter fotografias que você possa comparar com as com ajustes mais precisos e profissionais, como o controle do ISO, balanço de branco, profundidade de campo, abertura do diafragma e velocidade de obturação, estes dois últimos ajustes não são encontrados em equipamentos compactos simples, smartphones, tablets etc.
• Se possível compare as fotos no modo automático e outras em modos como "P" (boa parte dos ajustes são automatizados, mas com a possibilidade de ajustes manuais; prioridade de abertura "AV", na Canon, "A" na Nikon e, prioridade de obturação "TV", também na Canon e "S" na Nikon" ou "M" (manual), todas as câmeras de fabricantes diferentes.
• Tenha certeza que dominou o equipamento para não se decepcionar com as capturas realizadas por falta de conhecimento das possibilidades de ajustes e os modos de captura. Boa preparação e bom ensaio!
Info Geral 03
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Out./21
• O que comprar? Uma DSLR de entrada ou uma full frame, uma Mirrorless de entrada ou uma full frame, ou ainda, um smartphone?
• Vai depender da finalidade de suas fotografias, não do equipamento. Se você que um equipamento simples, leve e de fácil transporte, de custo menor, o smartphone já é o suficiente, se você que imagens de melhor qualidade e que possibilitem ampliações em monitores ou em papel, uma DSLR ou uma mirrorless de entrada ou uma full frame são as mais indicadas.
• Estou simplificando a resposta, pois outros fatores interferem nesta decisão, inclusive se comprar um equipamento novo ou usado. O importante é ter bem definido em que tipo de captura será utilizado.
• Outro aspecto importante, tanto as DSLR bem como as mirrorless, possibilitam o uso de objetivas de diferentes medidas, ou seja, elas são cambiáveis, pode ser uma grande angular, normal, fixa ou uma tele. Os smartphones não possuem zoom óptico, mas sim digital, que está melhorado, mas ainda perde muito em qualidade por se tratar de um recorte (crop).
• Hoje existem objetivas externas que são acopladas aos smartphones, mas tem uma qualidade inferior, porém tem um preço ainda bem inferior às objetivas das mirrorless e DSLR. Muitas pessoas estão optando pelas mirrorless e a tendência é a ampliação das vendas. O problema está na falta de um visor, pois ela não possui um sistema de espelhos. A imagem final é no LCD. Boa análise!
Info Geral 02
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Jun./21
• Use seu equipamento com sabedoria e com o máximo de informação possível sobre suas possibilidades, ajustes e formatos de imagem, mesmo quando ele é extremamente simples, para isso é recomendável ler com atenção o manual do fabricante, no entanto seu conhecimento pode ser aprofundado, por exemplo, no Youtube, onde disponibilizam vídeos orientando sobre o uso do equipamento, até mesmo pelo fabricante. • Essas condições são as mais importantes para que você faça capturas diferenciadas e interessantes, portanto, saia da rotina e da mesmice.
• Caso seu manual seja em língua não dominada por você, mais uma vez a internet poderá te ajudar, tem sites e redes sociais que traduzem os manuais e disponibilizam gratuitamente, mas cuidado com vírus e alguns que vendem as traduções para não pagar preço abusivo.
• Outra informação importante, estude as técnicas de composição, ajustes e utilização do equipamento em cada horário do dia, não importando qual é o seu equipamento! Existem vários cursos grátis na internet, seja no formato PDF, em páginas, em vídeos etc. O Site FotoOlhar.com também disponibiliza cursos gratuitos em PDF, além das informações, matérias, análises ou sugestões em nossas páginas aproveite! Também Bom trabalho e capturas fotográficas!
Info Geral 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior – Mar./21
• Sou professor, preste a me aposentar, que tenho como atividade não profissional na fotografia e que abastecem meus sites, um religioso (católico), um de educação que está sendo totalmente remodelado e este de fotografia.
• Sou formado em Artes Plásticas, com vários cursos livres de fotografia, mas a maior parte deste processo de construção do conhecimento foi autodidata. Muita leitura e pesquisa. Comecei com câmeras bem simples, ainda de filme por volta de 1974, quando já morava na capital de São Paulo.
• Um hobby que veio por influência de meu pai, que nunca pode investir nesta área, pois adorava fotografar e revelar fotografias, e a parte de Arte de minha mãe, uma excelente artista plástica, pintora, mas não profissional.
• Sou casado e tenho dois filhos, moro em São Paulo, SP – Brasil. Já viajei bastante na procura de fotografia de locais interessantes pelo Brasil, e fora do país para Portugal.
• Tenho e uso equipamento da Canon, de entrada e profissional. Montei em minha casa um pequeno estúdio (para foto still) com estrutura produzida por mim, ou seja, sem grandes gastos. O objetivo é fazer capturas fotográficas para os três sites sem depender de autorização para fotos de terceiros ou usar fotos royalty free. Também produzo os textos, ilustrações e gráficos.
• Os três sites não têm objetivo comercial, portanto, os três são grátis, pois a minha intenção é permitir que as pessoas possam, neste caso, melhorar ou aprimorar o seu conhecimento.
• Este site, fotoolhar.com foi criado a partir de outro site meu, o fotomboe.com. A mudança de domínio teve por objetivo estar mais próximo dos seguidores (ambos os domínios registrados em meu nome). Percebi em minhas viagens que as pessoas quando deparavam comigo fotografando tinham interesse e chegavam a pedir orientação, falar sobre os custos, onde comprar equipamento mais barato etc. Foi assim que surgiu o FotoMBoé.
• Chega de falatório, boa visita e obrigado por ter acessado o fotoolhar.com!
Direitos Autorais
• Todos os direitos reservados! É proibido imprimir, copiar, distribuir (mesmo a título de gratuidade), encartar, reproduzir (por qualquer meio mecânico, eletrônico, digital, fotográficos, filme e vídeo), sem a devida autorização fornecida por escrito pelo proprietário do Site FotoOlhar.com, antigo FotoMBoé.com. Todas as imagens (desenhos, pinturas, ilustrações, fotografias, vídeos etc.), textos, slides show, galerias, apresentações (em Flash, exe, html etc.) foram produzidas por Vivaldo Armelin Júnior que é o detentor dos direitos autorais.
• É permitida a abertura exclusiva online, qualquer outra possibilidade é necessário autorização por escrito fornecida pelo responsável, acima descrito.
Voltar para o conteúdo